Inscrições abertas para Prêmio Sebrae Minas Design

Mobilia

MOD – Mobiliário Multifuncional

Atenção, profissionais e estudantes de design de todo o Brasil: a 4ª edição do Prêmio Sebrae Minas Design acabou de abrir suas inscrições. Os candidatos podem participar individualmente ou em equipe pelo site do prêmio. A premiação, realizada a cada dois anos, pretende difundir o desenvolvimento de projetos inovadores, além de incentivar a prática do design entre as micro e pequenas empresas. Na última edição, painéis, bonecos de tecidos – chamados de panoletos – e móveis foram alguns dos lindos projetos inscritos.

E sustentabilidade é a palavra-chave. Para concorrer, é preciso ter projetos que atendam às seguintes áreas: bijus e acessórios de moda (que devem ser confeccionados com pedras, rochas, gemas e resíduos minerais), design de impacto social, design de serviços, embalagem para produtos do agronegócio mineiro, brinquedos, móveis infantis e utensílios domésticos em eucalipto e resíduos. Profissionais e estudantes vencedores participarão de uma viagem internacional organizada pelo Sebrae Minas para um centro de referência em design. As inscrições ficam abertas até 1º de outubro.

Serviço:

Inscrições para o Prêmio Sebrae Minas Design

Data: até 1º de outubro de 2014

sebraeminasdesign.com.br

Compartilhe:

Mostra com 40 obras de Hermelindo Fiaminghi começa no dia 30 de agosto

O artista paulistano Hermelindo Fiaminghi (1920-2004) achava que não existiam cores mais puras que outras, mas sim um espectro de cores mais ou menos luminosas. Com isto, adotou no início dos anos 60 uma estética que se tornou paradigma de sua arte: a Cor-Luz. Ele a obtinha por meio de retículas feitas individualmente em pincel, o que criava uma nova maneira de compor as imagens, ao invés da tradicional mistura de tintas. E é em torno desta estética que gira a mostra “Hermelindo Fiaminghi – Cor-luz”, em cartaz na Dan Galeria, em São Paulo, a partir de 30 de agosto. Algumas obras do período Concretista (anos 50) também estarão em exibição.

Hermelindo começou sua trajetória como artista gráfico no início dos anos 1940, trabalhando com litografia. No início dos anos 1950, começou a realizar trabalhos abstratos. Neles, revelava a influência que sofrera da arte construtiva, aquela, em que pintura e escultura são pensadas como construções, guardando proximidade com a arquitetura em termos de materiais, procedimentos e objetivos. Porém, o artista Waldemar Cordeiro (1925 – 1973), um dos líderes do movimento construtivista no Brasil, o considerava um intruso. Em 1959, então, ambos rompem relações e nos anos 60, Fiaminghi começa a fase mais prolífica de sua carreira com a fase Cor-Luz, justamente a retratada na exposição em São Paulo.

Alternado IV, têmpera sobre tela, de 1969

Alternado IV, têmpera sobre tela

Corluz número 6387

Corluz número 6387

Corluz número 8945

Corluz número 8945

Corluz número 9002

Corluz número 9002

Retícula Cor Luz Vii, têmpera sobre tela

Retícula Cor Luz Vii, têmpera sobre tela

Círculos com movimento alternado, esmalte sobre madeira

Círculos com movimento alternado, esmalte sobre madeira

Serviço:

Mostra Hermelindo Fiaminghi – Cor-luz

Local: Dan Galeria – Rua Estados Unidos, 1638, São Paulo

Datas: De 30 de agosto a 30 de setembro de 2014

Horário: De segunda a sexta das 10h às 18h. Aos sábados das 10h às 13h

Fone: 11 3083-4600

dangaleria.com.br

 

Compartilhe:

Cartilha conscientiza a sociedade sobre as atribuições de um arquiteto

contrate um arquiteto

“O Arquiteto e Urbanista o fará poupar dinheiro. Um edifício bem concebido é energeticamente eficiente e tem um custo de construção e manutenção menor”. Pensando em conscientizar a sociedade sobre a importância de se contratar um profissional especializado para reformas, construções e obras em geral é que foi lançada a cartilha “Contrate um Arquiteto e Urbanista”. Elaborado pelo Sindicato dos Arquitetos no Estado do Rio Grande do Sul (SAERGS) e pela Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA), o documento já está disponível para download.

No início, fala sobre as funções dos arquitetos e urbanistas e mostra seu caráter essencial na elaboração de projetos e obras de todas as escalas. “Hoje em dia, a melhor resposta à pergunta ‘O que faz um Arquiteto e Urbanista?’ pode ser: O que é que você quer que ele faça? Restauro, Reabilitação? Estudo de viabilidade? Projeto de interiores? Análise de custos? Fiscalização de obra? Execução da construção? Paisagismo? Projeto de urbanismo ou loteamento? Planejamento urbano? Laudos Técnicos ou ambientais? Etc.”, explica a cartilha. E completa: “Os Arquitetos e Urbanistas veem o projeto no seu todo. Resolvem-no com criatividade e sensibilidade. Fazem do seu investimento um bom investimento. Facilitam-lhe a vida, liberando-o de tarefas que você desconhece”.

O resto do documento segue esta linha didática: apresenta as seis fases do trabalho de um arquiteto, traz questões que o cliente deve considerar antes de partir para uma obra, mostra informações que devem ser passadas pelo arquiteto ao cliente, dá dicas para selecionar o profissional a ser contratado e também para negociar os honorários de forma que ambas as partes saiam ganhando.

Compartilhe:

Maior feira de fotografia da América Latina começa esta semana

Hildegard Rosenthal é considerada a primeira mulher a atuar como fotojornalista no Brasil. Nascida em Zurique em 1913, ela veio para o Brasil fugindo do regime nazista em 1937 e fez carreira aqui. As fotos que fez em São Paulo documentam o cotidiano da vida urbana. Suas imagens têm poucos espaços vazios e as informações são exploradas à minúcia: até mesmo detalhes à sombra são valorizados. Hildegard passou por veículos como “O Estado de S. Paulo” e “Folha da Manhã”. Hoje, algumas de suas obras fazem parte do acervo do Instituto Moreira Salles, que trazem este trabalho jornalístico, mas também de cunho artístico à edição 2014 da SP-Arte/Foto, que acontece em São Paulo de 21 a 24 de agosto.

Hildegard Rosenthal, obra Avenida São João, Instituto Moreira Salles

Hildegard Rosenthal, obra Avenida São João, Instituto Moreira Salles

Além das obras em estilo vintage, como as de Hildegard, a feira traz fotografias modernas e contemporâneas de cerca de 40 galerias brasileiras. Entre os destaques da programação estão a mostra individual de João Castilho e imagens de autoria de Armando Queiróz, que também estará na 31ª Bienal de Artes de São Paulo.

"Arara", João Catilho

“Arara”, João Catilho

Paralelamente à exposição, ocorrem debates e lançamentos de livros. O ciclo de encontros “Imaginar é preciso” traz temas como “ As formas de criação do espaço e do corpo na imagem contemporânea” e “Modernismo e as novas modernidades”. Publicações de Cristiano Mascaro, Stephen Shore e Christian Cravo serão lançadas durante a semana nos stands das galerias que os representam. O tema, claro, é a fotografia.

" O Peso", Lucas Simões

“O Peso”, Lucas Simões

Massimo Vitali, Galeria Baró

Massimo Vitali, Galeria Baró

Marcia Xavier, Galeria Triangulo

Marcia Xavier, Galeria Triangulo

Serviço:

SP-Arte/ Foto 2014

Local: Shopping JK Iguatemi – Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 2041 – 3º piso – São Paulo

Data: De 21 a 24 de agosto

Horário: De quinta a sábado, das 15h às 21h, e no domingo, das 15h às 20h

Fone: 11 3094-2820

Entrada gratuita

sp-arte.com/foto 

 

Compartilhe:

Concurso propõe fazendas verticais na avenida Paulista

O portal Projetar.org realiza concursos de ideias para estudantes de arquitetura com o objetivo de contribuir com o aperfeiçoamento, formação e divulgação de seus portfólios. E nós, do portal Living Design apoiamos esta iniciativa consciente e verde. Recentemente, o “concurso 006” recebeu a inscrição para 40 projetos com a temática “Fazendas Verticais”. Os jurados contam que o nível da competição foi alto e surpreendeu o número de projetos que traziam pensamentos não convencionais para solucionar o problema proposto. Iluminação e ventilação natural foram elementos fundamentais, bem como os entornos da região da avenida Paulista, onde seria o edifício.

Confira aqui os três primeiros colocados do concurso:

1º lugar

Equipe: T.923

Prêmio: R$ 2.300,00 + publicação do projeto em revistas, sites, redes sociais e blogs parceiros

Trabalho: “Respiro Urbano”

Conceito: Uma estrutura ortogonal em aço para ser resistente ao peso da terra e das plantas, com fachada em vidro para aproveitar a iluminação natural. O eixo subterrâneo e terrestre de trens da região paulistana também foi aproveitado: ele permite uma ligação direta entre uma estação de metrô e o edifício, o que facilitaria também a distribuição e armazenagem dos alimentos produzidos ali.

006-1o-colocado-T.923

2º lugar

Equipe: Ignis

Prêmio: R$ 1.700,00 + publicação do projeto em revistas, revistas, sites, redes sociais e blogs parceiros

Trabalho: “Fazenda – Av. Paulista, 1.373”

Conceito: Em uma visão poética, o subsolo, onde fica o estacionamento, é comparado à raiz das plantas, por onde entram os nutrientes. A seiva bruta é comparada à circulação de funcionários e a elaborada, à circulação pública. Toda a construção é transparente e de noite, a iluminação ultravioleta faz as vezes de raios do sol. O vidro recebe uma camada protetora para proteger as plantas de insetos sem a necessidade de fungicidas. Já o térreo do projeto, que seria o local onde frutas, folhas e flores caem, seria ocupado por uma feira e um mercado.

006-2o-colocado-IGNIS

3º lugar

Equipe: IF

Prêmio: R$ 1.000,00 + publicação do projeto em revistas, revistas, sites, redes sociais e blogs parceiros

Trabalho: “Fazenda Vertical”

Conceito: Um grande bloco que se divide em partes menores e recortadas que se deslocam em todas as direções, criando varandas que geram ambientes diferentes para cada cultivo, usando o máximo possível de luz do sol. Canteiros de madeira sobre a estrutura de vidro passam a imagem de uma fazenda do futuro que interage com os entornos da avenida Paulista.

006-3o-colocado-IF

Compartilhe: