Novidades de Inhotim para setembro

O americano Carroll Dunham tem suas obras expostas na Tate Gallery, em Londres, no MoMA, em Nova York, no Astrup Fearnley Museet for Moderne Kunst, em Oslo, entre outros museus importantes mundo afora. Agora, suas obras de apelo conceitual que exploram as relações entre abstração e figuração ganham uma galeria permanente no maior centro de arte ao ar livre da América Latina: o Instituto Inhotim. E o artista, que tem trabalhos com influências múltiplas, vindas tanto de movimentos artísticos, como a pop art e o surrealismo, quanto da pornografia e do universo dos desenhos animados, não é a única novidade de Inhotim para setembro.

Garden, de Carroll Dunham

Garden, de Carroll Dunham

Uma das quatro galerias do Instituto dedicadas a exposições temporárias, a Galeria Lago, localizada no eixo rosa, foi reestruturada para receber trabalhos de três artistas: a romena Geta Brătescu, o tcheco Dominik Lang, e o filipino radicado em Londres David Medalla.

Cloud-Gates, de David Medalla

Cloud-Gates, de David Medalla

A mostra individual “O jardim e outros mitos”, de Geta Brătescu, conhecida como Louise Bourgeois do leste europeu, reúne cerca de 60 obras produzidas entre 1960 e 2013. Em suas colagens, pinturas, desenhos, gravuras e filmes experimentais, a octogenária reflete sobre a prática artística e a condição feminina, buscando referências na visualidade e nas narrativas da antiguidade clássica.

Obra de Geta Brătescu

Obra de Geta Brătescu

Já a instalação “Sleeping City”, de Dominik Lang, foi criada a partir de esculturas de bronze produzidas por seu pai, o artista Jiří Lang, durante os anos 1950 e 1960. Apresentadas entre estruturas de ferro, madeira, vidro e tecido, as peças adquirem novos significados, envoltas por memórias pessoais e pela forte relação afetiva e artística entre pai e filho. A instalação ocupou todo o pavilhão tcheco na Bienal de Veneza de 2011.

Sleeping City, de Dominik Lang

Sleeping City, de Dominik Lang

No terceiro recorte da galeria, David Medalla assina “Cloud-Gates” (1965-2013). A obra pertence à sua série “Bubble Machines” – esculturas cinéticas formadas por espuma e criadas pelo artista pela primeira vez na década de 1960. Acionada por motor, uma mistura de água e sabão sobe por tubos de plástico, criando colunas de bolhas em constante mutação.

Para apresentar ao público as novidades, Inhotim preparou uma programação que também inclui performance de David Medalla e shows dos músicos Jards Macalé e Jorge Mautner, no dia 4 de setembro, às 15h, próximo à árvore Tamboril.

Serviço:

Nova programação de Inhotim

Local: Instituto Inhotim – Rua B, 20, Zona Rural, Brumadinho (MG)

Data: a partir de 4 de setembro de 2014

Horário: de terça a sexta-feira, das 9h30 às 16h30. Sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 17h30.

Fone: 31 3571-6598

inhotim.org.br

Compartilhe:

Bonito até debaixo d’água

“Eu acho que o crochê, da forma como o crio, é uma metáfora para a complexidade e interconexão entre nosso corpo e seus sistemas, e a psicologia. Se você corta uma das conexões, tudo vai desmoronar”, disse certa vez a artista polonesa Olek. Ela ficou conhecida por suas instalações inteirinhas revestidas em tricô, inclusive uma que apresentou aqui no Brasil: em 2012, ela criou um jacaré em crochê enorme para expor no Sesc Interlagos, em São Paulo.

Agora, ela resolveu chamar a atenção para uma causa nobre: a má preservação de nossos oceanos e da vida aquática. Foi, então, atrás das obras do escultor inglês Jason de Caires Taylor, que ficam expostas no Museo Subacuatico de Arte   (MUSA) em Cancun, no México. Mergulhou e investigou até encontrar uma peça onde não houvesse crescimento de corais que ela pudesse adaptar e transmitir seu recado. Adivinha como? Tricotando, é claro. Ela cobriu a peça “Time Bomb” com fios biodegradáveis e cores que mimetizam os vermelhos, amarelos e marrons das barreiras de coral naturais daquele bioma. “Quero criar uma mensagem positiva”, resumiu a respeito do trabalho.

Escultura 1

Escultura 2

Escultura 3

Escultura 4

Compartilhe:

É na arte que começam os caminhos da moda e do design

“Art should be a trailer for the future”. É formidável esta afirmação do artista Jack Goldstein (1945-2003). Eu, pessoalmente, também não tenho dúvidas de que os artistas refletem sobre a percepção visiva e sobre o poder da imagem, que é capaz não apenas de suscitar emoções, mas também de produzir conhecimento e estímulos de reflexão. Muitas vezes esta sensibilidade permite antecipar eventos ou mesmo temas que, muito tempo depois, realmente acontecem. Por isso, na pesquisa e análise de tendências, é fundamental estarmos de olho no que eles estão colocando no mundo, pois muitos caminhos da moda e do design começam por aí.

Foi esta a curiosidade que me trouxe a Monte Carlo para ver a mostra mais comentada do verão francês. Nada mais, nada menos que “Art Lovers”, que contém todas as melhores obras da coleção de François Pinault. Para quem não está familiarizado, explico sua importância: François é o empresário que deu vida a um dos maiores conglomerados de luxo do mundo. Em 1999, o seu PPR – hoje chamado Kerin – tornou-se a terceira holding mundial deste setor, tendo adquirido, entre outros, o controle do grupo Gucci, que compreende as marcas Gucci, Yves Saint-Laurent, Bottega Veneta, Sergio Rossi, Boucheron, Stella McCartney, Alexander McQueen e Balenciaga. Quando deixou o grupo nas mãos de seu filho François-Henri Pinault, em 2003, o empresário resolveu dedicar-se exclusivamente ao colecionismo e hoje possui mais de 3 mil obras de arte, principalmente do século passado e do atual.

Pinault em frente ao Palazzo Grassi, em Veneza

Pinault em frente ao Palazzo Grassi, em Veneza

E fez muito bem, pelo que parece, pois foi recentemente indicado pela revista especializada “Art Review” como a personalidade mais influente do mundo da arte contemporânea! E diferentemente de outros colecionadores do mesmo calibre, ele adora compartilhar sua coleção com o público. Para tanto, em 2005 adquiriu o prestigioso Palazzo Grassi, em Veneza, onde anualmente oferece exibições maravilhosas, como foram “Where Are We Going?” (2006), “Post-Pop” e “Sequence 1″ (ambas de 2007) e as recentes “Prima Materia”, L’Illusione della Luce” e “Irving Penn, Resonance”.

Voltando a Monte Carlo, é a paixão de Pinault que dá nome à mostra “Art Lovers”, e ela coloca em destaque sua liberdade de expressão. Nesta importante ocasião, em um imponente local como o Grimaldi Forum del Principato di Monaco, vemos 40 obras, das quais 15 inéditas, que são um resumo de diversas gerações de artistas dos anos 60 até agora e de diversas proveniências geográficas, como Europa, América, Ásia e Oriente Médio. Destaco principalmente as que foram expostas no Palazzo dei Principi, dos artistas visionários (e polêmicos) Thomas Schütte, Subodh Gupta e Urs Fischer. Ah, detalhe: o local é aberto ao público.

Art Lovers

Exposição Art Lovers, em Monte Carlo

Vou deixar que as imagens deste post falem por si! E quem estiver de passagem por lá, corra para ver, pois vai até o dia 7 de setembro.

Quer ver algumas das melhores mostras de arte da Côte d’Azur ou apenas conhecer a cidade que encarnou o conto de fadas mais real do nosso tempo na pele da princesa Grace Kelly? Visite Monte Carlo!

Onde: Grimaldi Forum, em Monte Carlo.

Por quê: É um dos maiores centros culturais depois de Nice e oferece desde mostras de arte importantes no contexto mundial até concertos com a imperdível Filarmônica de Monte Carlo.

Cicciolina e Koons como Marte e Venus em mármore

Cicciolina e Koons como Marte e Venus, em mármore

Damien Hirst Art Lovers

Damien Hirst, na Art Lovers

Damien Hirst

Damien Hirst

Jeff Koons

Jeff Koons, na entrada da Art Lovers

Maurizio Cattelan Art Lovers

Maurizio Cattelan Art Lovers

Detalhe da obra de Takashi Murakami

Detalhe da obra de Takashi Murakami

Piotr Uklasnki Untitled de Dancing Nazis, na Art Lovers

Piotr Uklasnki Untitled de Dancing Nazis, na Art Lovers

Zeng Fanzhi Lepre, na Art Lovers

Zeng Fanzhi Lepre, na Art Lovers

Subodh Gupta

Subodh Gupta

Compartilhe:

José Marton realiza segunda edição do “Marton +”

Acontece nos dias 1 e 2 de novembro a 2ª edição do “Marton +, Arte, Design, Estilo”, um espaço múltiplo de vendas criado pelo Marton Estúdio, do designer José Marton que traz marcas e produtos escolhidos sob sua curadoria.

Quem visitar o espaço, na Barra Funda, poderá comprar peças em promoção assinadas  por artistas como Renato Dib, a designer de joias Jussara Romão, e os designers Pedro Useche, Estúdio Manus, Marcenaria São Paulo, Nada Se Leva e Móveis Vintage.

Confira alguns móveis e objetos que estarão à venda:

Penduradores por Pedro Useche - R$ 180,00 (o par)

Bancos, Pedro Useche 

Mesa lateral Entrelinhas - R$ 1.400,00 (Tamanho P), R$ 1.610,00 (Tamanho M), R$ 1.770,00 (Tamanho G)

Mesa lateral Entrelinhas, José Marton

Luminária Desdobramento por Design Ar - R$ 8.800,00

Luminária Desdobramento, Design Ar 

Serviço

Marton + Arte, Design, Estilo

Local: Rua Cônego Vicente Miguel Marino, 286, 6º andar – Barra Funda, São Paulo

Data: 1 e 2 de novembro de 2013

Horário: sexta-feira, das 18h às 23h e sábado das 12h às 22h

www.martonestudio.com.br

Compartilhe:

Ainda dá tempo de conferir o MADE, salão de arte e design mundial

Ouça abaixo a matéria que foi ao ar no rádio ou clique aqui para fazer o donwload:

 

Termina no dia 18, o MADE – Mercado, Arte, Design – projeto que está levando ao Jockey Club uma plataforma multifacetada de design, arte, fotografia, artesanato e projetos gráficos.

No último dia do salão, que tem apoio do Living Design, ainda será possível conferir exposições e instalações de design arte mundiais, assim como as peças, vintage e contemporâneas, trazidas por diversas galerias nacionais. Também acontece o fórum de palestras e, para garantir o seu lugar, é necessário chegar com antecedência.

O primeiro evento do domingo acontece às 15 horas com uma apresentação da ABDI, Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, que será conduzida pelo famoso designer brasileiro Guto Índio Da Costa.

Logo em seguida, às 16h acontecerá uma mesa redonda abordando a temática “O Móvel Brasileiro”. O bate papo terá a moderação da jornalista e professora Adélia Borges e vai contar com a participação de Graça Bueno da galeria Passado Composto Século XX, Sergio Buchpiguel da marca Dpot e o arquiteto Marcos Marcelino.

Serviço

MADE – Mercado, Arte, Design

Local: Jockey Club – Av. Lineu de Paula Machado, 1.173 - São Paulo

Data: até 18 de agosto de 2013

Horário: domingo das 12h às 20h

www.mercadodeartedesign.com

Compartilhe: