História da arte moderna no livro “Estilos, escolas e movimentos”

Estilos, escolas & movimentos

A Cosac Naify lançou a nova edição do livro “Estilos, escolas e movimentos”, um guia enciclopédico da arte moderna que traça a história da arte desde o Impressionismo do século 19 até as recentes conquistas da web art. Nesse lançamento, da historiadora da arte Amy Dempsey, foram incluídos os três capítulos inéditos Destination Art, Design Art e Fotografia Artística, além de atualização e revisão de texto.

A publicação percorre 150 anos de produção da pintura, escultura, arquitetura e design no ocidente, com 300 exemplos que servem como uma obra de referência para o entendimento de um período fundamental na história da arte.

São analisados cerca dos 100 mais importantes movimentos da arte moderna, divididor por temática e cronologicamente em cinco grandes blocos: Surgimento das vanguardas (1860 – 1900), Modernismos para um mundo moderno (1900 – 1918), Em busca de uma nova ordem (1918 – 1945), Uma nova desordem (1945 – 1965) e Além das Vanguardas (1965 até os dias de hoje).

Como parte do último grande bloco estão os três novos capítulos inclusos. Destination art apresenta obras que não são vistas em museus, concebidas para serem observadas no local onde estão instaladas, como “No interior da Austrália”, de Antony Gormley e “Campo de raios”, de Walter De Maria .

Design art reúne peças de mobiliário e decoração contemplativas e móveis que são integrantes de galerias de arte, como criações de Jorge Pardo, Liam Gillick, Ron Arad e dos Irmãos Campana.

Já Fotografia Artística explora os tipos de uso das fotos quando consideradas um formato artístico legítimo, por meio imagens clicadas por Tatsumi Orimoto, Cindy Sherman, Jeff Wall e Vik Muniz.

“Escolas, artes e movimentos” também traz 15 décadas em uma linha do tempo impressa em páginas dobráveis, além de temas normalmente menos abordados, como sincronismo, raionismo, vorticismo, preciosismo, elementarismo, Escola de Amsterdã, arte beat, arte funk, sound art e Kitchen Sink School.

Ao final do livro um dicionário fornece definições sintéticas e objetivos para outros duzentos estilos ou grupos, como abstração lírica, arte madí, arte postal, Equipo 57 e Escola de Londres. Completa a obra um índice onomástico que facilita a pesquisa, indicando não apenas os verbetes que integram a enciclopédia, mas também centenas de artistas, arquitetos, designers, galeristas, críticos, colecionadores e patronos da arte moderna.

Serviço

Livro “Estilos, escolas e movimentos – Guia enciclopédico da arte moderna”

Autora: Amy Dempsey

Tradução: Carlos Eugênio Marcondes de Moura

Idioma: Português

Editora: Cosac Naify

Páginas: 312

Valor: R$ 190,00

www.cosacnaify.com.br

Compartilhe:

“Trabalhos Escritos Publicados” tem dois vencedores

Ouça abaixo a matéria que foi ao ar no rádio ou clique aqui para fazer o donwload:

 
Linha do tempo do design gráfico do Brasil
Linha do tempo do design gráfico do Brasil

Na categoria “Trabalhos Escritos Publicados” do 26º Prêmio Design MCB, duas publicações levaram a medalha de ouro.

A pesquisa “Linha do tempo do design gráfico do Brasil”, realizada por Elaine Ramos Coimbra e Francisco Inácio Scaramelli Homem de Melo traz um levantamento inédito e primoroso sobre o design gráfico brasileiro.

Publicada pela Cosac Naify, ela reúne 200 anos de história em 1500 peças produzidas entre a primeira década do século 19 e a última do século 20.

O outro vencedor é o “Conjunto de Textos Publicados da Revista Monolito”, de autoria de Fernando Serapião. Publicada a cada dois meses, a revista bilíngue se destaca por registrar a produção contemporânea da arquitetura brasileira, abrindo espaço para debate e reflexão, e pela excelência dos textos e da qualidade gráfica.

Na categoria “Trabalhos Escritos Não Publicados”, o primeiro lugar ficou para a estudante Zoy Anastassakis, da UFRJ, autora de “Triunfos e impasses: Lina Bo Bardi, Aloísio Magalhães e a institucionalização do design no Brasil”. A pesquisa discute os processos que levaram à instituição e consolidação do design como campo profissional no País e as primeiras tentativas de institucionalização da prática e do ensino na área, destacando a importância de Lina Bo Bardi e Aloísio Magalhães no cenário político nacional.

Os trabalhos ganharam o selo especial da premiação e estão expostos até o dia 3 de janeiro na mostra “26º Prêmio Design MCB”, em cartaz no Museu da Casa Brasileira.

Serviço

Museu da Casa Brasileira

Endereço: Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705, Jardim Paulistano – São Paulo

Horário: de terça a domingo, das 10h às 18h

Fone: 11 3032-3727

www.mcb.org.br

www.twitter.com/mcb_org

O Museu da Casa Brasileira – instituição da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo – é parceiro do Living Design para levar o melhor da arte e da arquitetura à população do nosso país. 

Compartilhe:

Linha do tempo do design gráfico no Brasil

Ouça abaixo a matéria que foi ao ar no rádio ou clique aqui para fazer o donwload:

 

A editora Cosac Naify acaba de lançar o livro “Linha do tempo do design gráfico no Brasil” que pretende ser o levantamento mais abrangente já realizado sobre a atividade no país e uma referência obrigatória para pesquisadores, estudantes e profissionais de design, artes visuais e publicidade.

São cerca de 700 páginas ilustradas com mais de 1.600 imagens em um testemunho desta produção no Brasil durante dois séculos, do início do XIX ao final do século XX.

Com textos e organização de Chico Homem de Melo e projeto gráfico de, a obra consumiu três anos de pesquisas. Livros, revistas, jornais, sinais, cartazes, discos, selos postais e cédulas foram resgatados resultando em um fascinante registro da cultura visual brasileira.

Na obra você encontra as capas da revista pernambucana “P’ra Você”, a fantástica coleção de livros “Museus do mundo”, as páginas do tabloide “Raposa”, além de produções de importantes nomes como Fernando Lemos e Fred Jordan.

Revista Vogue Brasil de maio de 1986

Movimento – Elifas Andreato de 1976

Filme O cangaceiro de 1953

Serviço

Livro “Linha do tempo do design gráfico no Brasil

Organização e textos: Chico Homem de Melo

Organização e design: Elaine Ramos

Editora Cosac Naify

R$ 198,00

Compartilhe: