Escritório de arquitetura traz design vibrante a escola pública canadense

Construída em 1941, a escola pública West Preparatory, em Toronto, Canadá, passou por várias expansões ao longo dos anos. Em maio de 2012, a prefeitura da cidade contratou o escritório de arquitetura Taylor Smyth, com apenas um milhão de dólares em mãos, para construir sua extensão mais recente.

No lugar onde antes fica o ginásio esportivo, uma espécie de galpão de 223 metros quadrados, os arquitetos criaram um espaço polivalente, que pode ser usado como refeitório, sala de música ou espaço para integração dos estudantes e professores. Eles mantiveram a fachada de tijolos à vista e fizeram grandes janelas coloridas. Além da boa entrada de luz natural, o que no frio canadense é imprescindível, elas trazem um efeito lúdico à estrutura do antigo ginásio.

Esta finalidade é reforçada por uma espécie papel-filme em cores fortes, que foi aplicado nos vidros, e provoca um divertido jogo de efeitos e sombras, mudando de acordo com a movimentação do sol. “É como se as janelas dançassem”, explicam os arquitetos. O piso de vinil também traz quadrados em tonalidades vivas e ajuda a entender porque o espaço ganhou o nome de Arco-íris (portal - quadra imagem1

portal - quadra imagem2

portal - quadra imagem3

portal - quadra imagem4

portal - quadra imagem5). Nenhum aluno vai poder reclamar de falta de estímulo para estudar.

Compartilhe:


Palestra no Rio com o relator da revisão do Plano Diretor Estratégico de SP

noticia - plano diretor

O que o Rio de Janeiro pode aprender com o novo plano Diretor Estratégico de São Paulo? Relator do projeto aprovado no último dia 30 de junho pelos vereadores da capital paulista, o arquiteto e vereador Nabil Bonduki fala sobre o plano que visa a orientar o crescimento da cidade pelos próximos 16 anos. A nova legislação também apresenta diretrizes para atualização de outras leis importantes, como a de Zoneamento, a de Uso e Ocupação do Solo e o Código de Edificações. Entre as novidades está a cota de solidariedade: empreendimentos imobiliários que tiverem área construída igual ou superior a 20 mil m² terão que pagar uma compensação no valor de 10% do terreno utilizado. Esse dinheiro será destinado a um fundo de desenvolvimento para financiar obras de habitação popular e mobilidade urbana.

Este e outros assuntos serão abordados na segunda-feira, 4 de agosto, a partir das 18h30min, no auditório da sede do  Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-RJ). O evento será seguido de um debate, que vai contar com as participações do pró-reitor da UFRJ, Pablo Benetti, e da vereadora Aspásia Camargo. Benetti diz que uma das principais lições a ser aprendidas é justamente a criação destas Zonas Especiais de Interesse Social, com as moradias populares. “A medida vai evitar a expansão da cidade para as periferias”, destaca. Uma preocupação que realmente faz sentido no Rio de Janeiro e deve fomentar uma troca de ideias enriquecedora no evento, que é gratuito e aberto ao público.

Serviço:

Palestra e debate sobre o Plano Diretor Estratégico de São Paulo

Local: auditório do IAB-RJ – Rua do Pinheiro, 10 – Rio de Janeiro

Data: 4 de agosto

Horário: 18h30min

Fone: 21 2557-4480

Compartilhe:


Governo francês paga para que cidadãos vão trabalhar de bike

portal - franca bike imagem2

Com o perdão do trocadilho, mas o governo francês está com rodinhas nos pés para colocar em prática seu “plano de ação para o desenvolvimento das mobilidades ativas”. A França já é o terceiro país do mundo em que mais se usa bicicleta – atrás apenas da Holanda e da Alemanha, mas quer chegar ao topo desta lista graças a políticas públicas de incentivo.

Desde o mês passado, trabalhadores de 19 instituições do país que vão trabalhar de bike estão ganhando 0,25 euros por quilômetro rodado. Cerca de dez mil pessoas podem ser beneficiadas. O objetivo é mostrar as vantagens deste transporte: da diminuição do tempo que se passa na rua – sem contar que estacionar em cidades como Paris, por exemplo, dá o maior trabalho – aos benefícios ao meio-ambiente e para a qualidade de vida, que podem representar economia de 5,6 bilhões de euros na área de saúde. O valor gasto com a iniciativa será repassado às empresas em troca de isenções fiscais.

A medida faz parte de um experimento que deve durar seis meses. Neste período, informações serão coletadas de empregadores e funcionários sobre fatores favoráveis ​​ou desfavoráveis ​​à eficácia do sistema, sobre como organizar as estruturas para incentivar ainda mais o uso de bicicletas, sobre quais foram os transportes abandonados em favor das duas rodas e sobre a evolução dos deslocamentos diários neste meio. Os resultados serão divulgados no final do ano e, se bem sucedido, o experimento pode acontecer em maior escala para 2015.

Compartilhe:


Arquitetos norte-americanos criam protótipo contra desastres

Muitos ainda têm dúvidas sobre o processo de degradação do planeta, contudo o número crescente de catástrofes e acidentes naturais nos mostra que essa preocupação não saiu do nada. Para tentar sanar este problema e proteger moradores de cidades que vivem situações de calamidade como enchentes, por exemplo, um time de arquitetos do Escritório de Gestão de Emergências de Nova York desenvolveu durante seis anos um abrigo pós-desastre.

Os protótipos, que podem ser sobrepostos uns nos outros formando um prédio, foram projetados para serem implantados em menos de 15 horas e em diversas configurações, tudo depende das condições urbanas da região.

A casa possui dois modelos, o primeiro com um e o segundo com três quartos. Vale destacar que ambos possuem varanda com portas que vão do chão ao teto, banheiro, cozinha e um espaço para armazenamento de outras coisas.

As unidades foram produzidas inteiramente com materiais recicláveis, cortiça e uma concha de isolamento duplo e podem facilmente acabar com as cenas tristes de abrigos e albergues superlotados que vemos nos quatro cantos do planeta.

Abaixo você confere um pequeno filme que mostra o processo de construção das casas.

Os protótipos lembram containers

Sobrepostas, as casas se transformam em prédios

O interior é simples, mas ao mesmo tempo super elegante

Detalhe para as camas, que com suas rodinhas, podem se mover e aumentar o espaço físico

*fotos de Andrew Rugge/Archphoto

Compartilhe:


Jaime Lerner estrela campanha para candidatura do Rio ao UIA

O arquiteto e urbanista Jaime Lerner, que também foi prefeito de Curitiba três vezes e consultor da ONU em urbanismo, estrela um dos vídeos promocionais da candidatura do Rio de Janeiro para sediar o Congresso Mundial da União Internacional de Arquitetos (UIA) de 2020.

Produzido pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), o filme está disponível no site oficial da organização e também no canal do IAB no Youtube e também vai ser exibido no Congresso da UIA em Durban, na África do Sul, que acontece em agosto.

O Congresso Mundial da UIA é o maior e o mais importante fórum de arquitetura, que reúne milhares de participantes de todo o mundo. Debates, apresentações, tours e festivais fazem do congresso o melhor local para o encontro e intercâmbio de conhecimento entre profissionais e estudantes de arquitetura.

Asista o vídeo completo:

Compartilhe: