Diane Von Furstenberg apoia construção de ilha urbana

Um parque flutuante em pleno rio Hudson, em Nova York. Esta é a ousada proposta do designer Thomas Heatherwick para substituir o decadente Pier 54. O novo Pier 55, com 10.000 metros quadrados foi concebido com uma superfície sinuosa e paisagens que são como obras de arte, de autoria do arquiteto Mathews Nielsen. O projeto de US$130 milhões terá a maior parte do investimento vinda da estilista Diane Von Furstenberg, que é também uma forte apoiadora do parque Highline, que reativou uma área abandonada de trilhos de trem de Nova York.

Sobre a superfície ondulada da ilha foi construído um conjunto de colunas em forma de cogumelo com 56 metros de altura cujas bases estão fincadas no fundo do rio. Apelidada de “ilha do tesouro”, a estrutura terá um anfiteatro com 700 assentos que receberá shows e peças de teatro. “Quando criança, vinha a Manhattan para visitar minha tia-avó que vivia aqui e lembro de ver a parte superior das estacas ao olhar para o rio. Me sinto honrado de mexer nessa paisagem histórica para criar um parque fenomenal como este”, recorda Thomas Heatherwick.

“A dramaticidade e o deleite deste cenário tornará este magnífico destino um novo paradigma de parques públicos”, completa o paisagista Mathews Nielsen. A construção do belíssimo Pier 55 deve começar em 2016 e terminar no final de 2019. E teremos mais um motivo para ir a Nova York, não é não?

Ilha 5

Ilha 2

Ilha 4

Ilha 8

Ilha 9

Ilha 7

Ilha 6

Ilha 3

Ilha 1

Compartilhe:


Documentos históricos

Eduardo Kneese de Mello

Eduardo Kneese de Mello

O arquiteto Eduardo Kneese de Mello sempre teve em mente o papel social de construção de uma instituição e, por isso, enxergava no ensino de arquitetura e urbanismo a oportunidade de semear ideias. Em 1987 começou a lecionar no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, onde trabalhou até sua morte, em 1994. Durante este período, defendeu a livre atuação das instituições em uma época onde aconteciam movimentos políticos contra o ensino particular em São Paulo.

Detalhe da Fachada Posterior do Edifício das Laranjeiras, no Rio de Janeiro

Detalhe da Fachada Posterior do Edifício das Laranjeiras, no Rio de Janeiro

Mas seu legado vai além. Foi militante pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-SP), contribuiu para a expansão do ensino de arquitetura e deixou um importante acervo composto de livros, revistas, documentos, correspondências, fotografias e cerca de 16 mil slides. Agora, a Belas Artes disponibiliza este acervo, que o professor usava em suas palestras e aulas, à comunidade acadêmica.

Instituto de Resseguros, no Rio de Janeiro

Instituto de Resseguros, no Rio de Janeiro

Parte expressiva do acervo são os slides das imagens de EKM pelo Brasil e pelo mundo, além da documentação de suas próprias obras, reuniões e eventos que participou ao longo de sua carreira. À frente do projeto que recupera e organiza este acervo estão os professores Aline Nassaralla Regino e Ademir Pereira de Santos. Eles estão elaborando um site, que poderá contribuir para o desenvolvimento de novas pesquisas e produção científica em diversas áreas, resultando na difusão do conhecimento, exatamente como pregava Kneese de Mello.

Fachada Lateral da Casa do Padre Ignácio, em Cotia (SP)

Fachada Lateral da Casa do Padre Ignácio, em Cotia (SP)

 

Compartilhe:


Prorrogadas as inscrições da 52ª Premiação Anual do IAB-RJ

IAB - RJ

A requalificação urbana da bacia da Baía de Guanabara é o assunto em destaque da 52ª Premiação Anual do IAB-RJ, tanto que foi criada uma categoria especial só para discutir o tema. “A categoria especial se destina à apresentação de ideias, projetos e propostas de intervenção arquitetônica, urbana e paisagística em torno da noção de ampliação da visibilidade da Baía de Guanabara”, explicou a vice-presidente de Relações Socioculturais do IAB-RJ, Cêça Guimaraens.

Além da categoria especial, criada especialmente para a 52ª Premiação Anual do IAB-RJ, os arquitetos e urbanistas também podem enviar trabalhos para as categorias tradicionais da premiação: Arquitetura de Edificações; Desenho e Mobiliário Urbano; Urbanismo e Paisagismo; e Produção Teórica. Já o Prêmio Arquiteto do Amanhã se divide em Arquitetura de Edificações; Urbanismo e Paisagismo. A boa notícia é que o prazo de inscrição e do envio dos trabalhos se estendeu até o dia 5 de dezembro.

A 52ª Premiação Anual é aberta aos sócios titulares do IAB-RJ, aos demais departamentos do IAB e aos arquitetos e urbanistas interessados em inscrever trabalhos de sua autoria.

Serviço:

Inscrições para a 52ª Premiação Anual do IAB-RJ

Local: somente por e-mail: iabrj@iabrj.org.br

Data: até 5 de dezembro

Inscrição: R$150

iabrj.org.br

Compartilhe:


Planejamento urbano sustentável

38ºENSA

Começa no final deste mês o 38º Encontro Nacional de Sindicatos de Arquitetos e Urbanistas (ENSA), em Cuiabá. Fazem parte da programação cursos, debates e seminários, que buscam qualificar os municípios na área de políticas públicas. A secretária nacional de Habitação do Ministério das Cidades, Inês Magalhães, por exemplo, participa de um dos módulos de um seminário que promete ser a principal atração do evento.

Trata-se de “O Planejamento como Instrumento de Desenvolvimento Urbano Sustentável”, assunto muito debatido em todos os círculos de arquitetos e urbanistas mundo afora. Aos profissionais que desejem participar, as inscrições já estão abertas pelo site e as vagas são limitadas.

Serviço:

Seminário nacional “O Planejamento como Instrumento de Desenvolvimento Urbano Sustentável”

Local: Salão Ipê do Hotel Holiday In Express – Avenida Miguel Sutil, 2050, Cuiabá

Data: 17 e 18 de novembro de 2014

Horário: Das 9h às 18h

fna.org.br 

Compartilhe:


Livro PA3 Arquitetura reúne projetos marcantes do escritório paulistano

PA3

Com clientes como o Instituto Votorantim e a McCann Erickson, o escritório de arquitetura paulistano PA3 acaba de completar 10 anos. Como parte das comemorações, lança o livro “PA3 Arquitetura”, em que os sócios Maurício Patrinicola e Nora de Queiroz reuniram os projetos comerciais e residenciais que melhor representam sua trajetória.

Além de suprir as necessidades do cliente, os profissionais destacam que para se fazer uma boa arquitetura contemporânea é preciso priorizar os recursos de acessibilidade e de sustentabilidade. “Escolhemos retratar o PA3 porque queremos revelar a trajetória de escritórios de arquitetura que atuam no segmento corporativo e que possuem uma linguagem arraigada nos princípios da arquitetura moderna”, diz Cris Corrêa, Publisher da Editora C4.

A história do PA3 surgiu antes mesmo de o escritório ser inaugurado. Maurício e Nora se formaram no Mackenzie, no fim dos anos 1980. “Nossa formação aconteceu numa época em que nossos mestres, entre eles Eduardo Ferreira, Antônio Carlos Sant’Anna Jr, Jorge Königsberger, entre outros, eram os profissionais que mais produziam arquitetura naquele momento”, explica Maurício. “Carregamos essa formação da arquitetura moderna paulista até hoje, seja para pensar num novo escritório ou numa casa”, completa Nora.

Eles ainda trabalharam juntos no escritório do renomado arquiteto Sergio Pileggi antes de abrir o PA3 e mais detalhes desta história, você só vai saber se comprar o livro.

Serviço:

Livro ”PA3 Arquitetura”, de Maurício Patrinicola e Nora de Queiroz

Editora C4

104 páginas

R$ 50

editorac4.com.br  

Compartilhe: