Museu da Casa Brasileira incentiva a criatividade

portal - premio MCB

No ano passado, em um discurso que ficou famoso e girou o mundo, o publicitário italiano Oliviero Toscani, disse que a criatividade é um misto de inteligência e sensibilidade, e que ela tem potencial para fazer uma ligação entre nosso coração e nosso cérebro. Falou que ela é uma moeda rara e que os criativos devem ser cuidados com o mesmo carinho que os padeiros têm com seu pão.

É justamente para valorizar essas pessoas visionárias que o Museu da Casa Brasileira chega à 28ª edição do Prêmio Design MCB, com inscrições abertas até dia 18 de agosto em seu site. Os trabalhos serão analisados por duas comissões julgadoras independentes: escritos sobre design/arquitetura e produtos. Premiados e finalistas serão apresentados em exposição que fica em cartaz a partir de 27 de novembro. Os primeiros lugares em cada categoria levam para casa 6 mil reais.

No caso das produções teóricas, elas ainda podem ser publicadas pela editora Senac, caso o conselho editorial da empresa as aprove. No quesito produtos, são sete áreas diferentes: mobiliário, utensílios, iluminação, têxteis, eletroeletrônicos, equipamentos de construção e de transporte. E com o objetivo de estimular a participação de estudantes na premiação, o MCB oferecerá condições especiais de pagamento para as escolas que inscreverem mais de 20 alunos: a taxa passará de 60 reais para 30 reais por pessoa.

Serviço

28º Prêmio Design MCB

Data: as inscrições podem ser feitas 21 de julho a 18 de agosto

Local: Museu da Casa Brasileira – Av. Faria Lima, 2.705 – São Paulo

Fone: (11) 3032-3727

mcb.org.br

Compartilhe:


Designer coreano dá férias para seus pés

Por definição, uma rede é um tecido suspenso por dois pontos destinado a dormir ou repousar. Muito usadas pelos nômades que exploravam as regiões tropicais na época do Brasil colônia, elas são historicamente associadas ao nosso país. E também é antiga sua fama de fazer para a saúde e relaxar a coluna vertebral muito mais do que um colchão, por exemplo.

O curioso é que lá do outro lado do mundo, mais precisamente na Coreia, um designer se inspirou na nossa tradição para criar um objeto que oferece conforto às pernas. Feita em algodão e polietileno, a Füut, uma rede para descanso dos pés, foi criada pelo designer Wonjune Song e está à venda por 30 dólares. Para instalá-la em sua mesa de trabalho, basta prender duas argolas que vêm junto com o produto, uma em cada lateral do móvel e engatar nestas argolas as cordas que ficam nas extremidades da rede. Elas podem ter a altura ajustada: a posição mais alta é recomendada para repouso, a mais baixa, para usar enquanto trabalha.

noiticia - rede pés

noticia - rede pes 4

noiticia - rede pes5

noticia - rede pes 3noiticia - rede pes2

Compartilhe:


Um criativo jornal repelente

Culturalmente, os habitantes do Sri Lanka têm o hábito de ler jornais pela manhã e ao entardecer, horários em que os mosquitos da dengue mais atacam.

O assunto é sério por lá: a epidemia atingiu 30.000 pessoas no país só no ano passado. O que parecia ser apenas dois fatores aparentemente desconexos mostrou-se uma bela oportunidade para o jornal Mawbima.

A publicação de circulação nacional teve uma ideia no mínimo criativa para marcar a semana nacional de combate à dengue: combinar essência de citronela à tinta do jornal para afastar os mosquitos.

A iniciativa começou com cartazes publicitários aplicados em pontos de ônibus. Eles traziam o logotipo do Mawbima impresso nesta tinta especial e tiveram efeito repelente para quem aguardava seu transporte diário.

Passou, então, por palestras educativas nas escolas, por artigos falando sobre os perigos da doença e terminou com a edição de um dia inteiramente impressa com esta tinta especial. O resultado?

Além de divulgar um assunto tão importante de forma inédita, o jornal já havia se esgotado nas bancas às dez horas da manhã e ainda conquistou 300.000 novos leitores.

Abaixo você confere um vídeo com mais detalhes sobre esta campanha:

2

3

Foto 1

 

Compartilhe:


Designer chinês une duas culturas importantíssimas na hora de comer

Graduado pela Universidade de Kingston, o designer chinês Wen Jing Lai propôs em seu trabalho de graduação, uma união entre a cultura do Oriente e do Ocidente para criar uma série de talheres feitos com pauzinhos de madeira e metal. O objetivo do projeto é variar, dentro da tradição de ambos, e para isso pinçou elementos das duas culturas.

A estrutura dos garfos tem como base o metal sintético, contudo seus dentes foram substituídos por bambu, matéria-prima super tradicional na Ásia. Aliás, a grande sacada do trabalho é que, ao invés de se apegar a roupas para retratar a disparidade entre os dois cantos do mundo, o designer preferiu traduzir tudo isso no modo de comer dos dois povos.

Os restaurantes de comida oriental estão cada vez mais populares no Ocidente, por isso, muitas pessoas não encontram dificuldades em manejar as “ferramentas”, contudo Wen Jing Lai alerta que a escolha dos talheres deve levar em conta o prato e a familiaridade de quem vai manejá-lo.

A coleção foi apresentada na Universidade de Kingston, acompanhadas por uma chaleira em forma de xícara para economizar água ao preparar café.

1

2

3

4

7

8

9

10

11

 

Compartilhe:


Prêmio Cosentino Design Challenge anunciou os vencedores

Dirigido aos estudantes de arquitetura e design, o prêmio “Cosentino Design Challenge” anunciou os vencedores de sua edição de 2014.  Com participantes de todo o mundo, o evento tem como intuito fomentar o talento dos estudantes, promovendo a investigação sobre diferentes abordagens conceituais em torno da configuração dos espaços, aos materiais e aos sistemas construtivos que os definem.

O júri foi formado por 12 instituições prestigiadas em todo o planeta, com destaque para o Istituto Europeo di Design, que fica na Itália, a Sociedade Americana de Designers de Interiores, dos Estados Unidos e a Escola de Arquitetura de Sevilha, na Espanha.

Os estudantes ficaram em dois grupos e no fim foram escolhidos três projetos de cada lado. O time de arquitetos teve como missão selecionar um edifício histórico no mundo e alterar sua utilidade principal para outra de sua preferência.  Já o pessoal do design fez uma reflexão acerca do assunto “Cosentino e a arte”, considerando a relação entre arte, espaço, o espectador e os produtos do Grupo.

Além da honraria de receber um prêmio dessa envergadura, os vencedores ainda levam para casa 1 mil euros.

Para ver a lista completa dos vencedores, acesse o site oficial do grupo:  www.cosentinodesignchallenge.org.

Detalhe da obra futurística de “DEKTON SPACE INVADERS”, de Samuel Gamez Garcia

“DEKTON SPACE INVADERS”, de Samuel Gamez Garcia

Os artistas tiveram liberdade de criação, como vemos em INMORTAL, de Roberto Garcia Rebolledo, vencedor na categoria design

INMORTAL, de Roberto Garcia Rebolledo

Policarpo del Canto Baquera trabalhou suas ideias em uma igreja. A obra foi batizada de “Arte Sacro vs Cosentino” e venceu na categoria de design

“ARTE SACRO VS COSENTINO” , Policarpo del Canto Baquera

 

 

 

Compartilhe: