As macro tendências comportamentais apresentadas pela WGSN

Aconteceu nos dias 1º e 2 de abril a 21ª edição do WGSN@SPFW, no Shopping Iguatemi São Paulo, apresentando as tendências da indústria do design, moda e comportamento no seminário “Utopia da Informação”.

Andrea Bisker, CCO do Grupo WGSN na América Latina abriu o evento e, em seguida, Letícia Abraham, diretora da Mindset, a agência de pesquisa e planejamento do Grupo, apresentou as Super Trends comportamentais da WGSN que refletem a temporada Outono/Inverno 2015/16. O Living Design esteve por lá e te conta cada detalhe dessa interessante palestra.

Como as três principais Super Trends, ou Macro Tendências, Letícia trouxe Social Superheroes, Data Divination e Everyday Utopias. Social Superheroes manifesta um desejo da população de viver e não apenas sobreviver, trazendo alguma contribuição para o mundo. Essa vontade faz com que as pessoas quebrem um ciclo de autismo social e super individualismo, fazendo surgir novos heróis sociais que colocam a mão na massa e transformam suas frustrações em engajamento.

FOTO 1

Compondo essa tendência dos super heróis sociais, Letícia apresentou três movimentos, Urban Proact, Good Deeds e Soul Business. O primeiro deles, chamado Urban Proact, convida a sociedade a ter uma relação completamente diferente com a cidade e a aproveitar o espaço público.

FOTO 2

Como exemplos, há o Parklets, um projeto que transforma áreas públicas aparentemente inutilizadas em ambientes de convivência; o Pimp My Carroça, que leva obras de grafiteiros e outros artistas para o carrinho de trabalho dos catadores de materiais recicláveis; e o Banco com Encosto, um trabalho que Letícia explica “Esse, para mim, talvez seja o projeto mais simbólico. A maioria dos bancos da cidade hoje estão nascendo daquele jeito acimentado e ondulado, o mais desconfortável possível. A proposta é realmente que a gente não consiga ocupar esses bancos, que eles fiquem todos sem encosto, mas por causa de mendigo e uma série de fatores. Não vamos nem entrar nesse mérito porque é um mérito muito mais complicado. Mas há movimentos e pessoas construindo bancos com encosto, como esse da imagem, que foi transformado. E qual a mensagem que isso traz para a gente? Mais do que um banco com encosto, queremos ter uma cidade com encosto, um Brasil com encosto. A gente quer realmente aproveitar e transformar esse espaço público, para conseguirmos ter uma convivência melhor”.

FOTO 3

FOTO 4

FOTO 5

O segundo movimento da tendência Social Superheroes, chamado Good Deeds, traz a criatividade aplicada em generosidade espalhada pela cidade, o que leva algumas marcas e empresas a também mudarem seu comportamento.  Como a fabricante de roupas americana Everlane, que passou a usar a “Transparência Radical” e colocar em seu portal todos os custos de seus produtos. “Essa é uma forma nova de fazer negócio. É claro que, no final do dia, todos precisam fazer dinheiro. Mas o segredo aqui é não fazer ganância. Quando uma marca abre e diz quanto ganha, é um novo jeito de se posicionar”, opinou Letícia.

Um exemplo de Good Deeds brasileiro é a Padaria da Alegria, no Jardim Paulista, de um empresário baiano que queria trazer uma alma para o seu negócio. Em uma das paredes do ambiente há uma quadro que diz “Temos wi-fi e fé, porque ambos nos conectam com quem a gente precisa”. “Em cada ponto de contato, nos vendedores, na embalagem, no produto, ele traduz essa essência”, contou a palestrante.

E o último exemplo é o projeto We Did, que questiona a forma de consumo atual transformando restos de tecido da indústria de moda em novos produtos por meio da mão de mulheres desempregadas ou de ONGs. “O que podemos ver na Good Deeds são novas formas de fazer capitalismo, com mais alma, menos ganância e mais transparência”, explicou Letícia.

FOTO 6

A segunda macro tendência apresentada durante a palestra foi a Data Divination, que mostra como o mundo está caminhando para um futuro guiado por dados e alimentado por intuição; além da necessidade de histórias humanas se ligarem aos números, equilibrando tecnologia, contemplação, mente e coração.

FOTO 7

O primeiro movimento dentro da Data Divination é o Embodiment, trazendo implantes e roupas digitais que adicionam novas funções biológicas aos indivíduos, como o Eyeborg, criado pelo daltônico britânico Neil Harbisson para que ele pudesse identificar cores. O aparelho transforma as cores em frequências sonoras e faz com que Neil ouça um som diferente para cada cor, como o próprio criador explica no interessante vídeo abaixo.

Outro exemplo do movimento Embodiment é a nova profissão chamada biohackers, com profissionais que estudam a biologia sintética e como a tecnologia e a ciência podem trazer novas funções humanas.

O Data Divination também é composto pelo movimento Selftracking, que demonstra como as pessoas estão transformando suas vidas em big data. Para exemplificar, Letícia trouxe o aplicativo para smartphones Shadow, que monitora as vibrações do usuário durante o sono e o desperta no horário mais adequado para garantir a qualidade do dia; a pulseira Airo, capaz de identificar níveis de nutrição, estresse, sono e exercício; e o aparelho Bellabeat, que permite a grávida controlar de qualquer lugar o tamanho e os batimentos cardíacos do bebê.

Por último, há o movimento Low-Fi, que Letícia explica “Nunca nos comunicamos tanto. Temos várias contas de e-mails, celulares, skype. O tempo inteiro há alguém te chamando em algum lugar. Chega um momento que você pensa ‘eu preciso conseguir equilibrar essa loucura de alguma maneira’”. Como exemplo dessa tentativa de compensação, há o restaurante Eenmall, localizado em Amsterdam.  A proposta da dona do local é que o cliente tenha um momento somente para si, por isso quem vai ao espaço só pode comer sozinho. Outros modelos de Low-Fi é a conferência Wisdom 2.0, realizada em grandes cidades para discutir melhores maneiras de se viver na era digital.

FOTO 8

A terceira Super Trend WGSN foi a Everyday Utopias. Trata-se da busca por pequenos prazeres e paraísos dentro da realidade mundana, tirando qualquer tipo de excesso, deixando permanecer apenas o essencial e colocando o amor como combustível da contemporaneidade. Integram a Everyday Utopias três movimentos, Vicelles, Micro Adventures e ReLOVution.

FOTO 9

FOTO 10

Viceless representa a eliminação de tudo que é excedente, como podemos observar no blog Notas Sobre Uma Escolha, que conta a história de um casal que resolveu largar a rotina em Minas Gerais e sair em busca de um estilo de vida mais simples morando na Chapada Diamantina; no Isoporzinho, um projeto que propõe o encontro de jovens em espaços públicos levando apenas um isopor com bebidas, sorvetes ou o que acharem necessário; e em uma das capas da revista Dazed and Confused “Em um exemplo mais estético e publicitário, a edição de janeiro com a atriz Scarlett Johansson foi muito mais limpa, simples e polida”, interpreta Letícia.

FOTO 11

Já sobre Micro Adventures, Letícia explica “São aqueles que, como muitos de nós, não têm a coragem ou a vontade de fazer um movimento mais radical como o do Notas Sobre Uma Escolha e buscam viver pequenas aventuras e escapes no dia-a-dia”. Por exemplo, a série de fotos “Place Hacking”, do artista Bradley Garret, onde ele explora lugares inusitados como túneis, andaimes e altos de prédios; a exposição “Ghosts, Underpants and Star”, uma espécie de “casa mal assombrada” interativa em Tóquio, no Japão; e o Festival Psicodália, um evento brasileiro que reuniu música, teatro, cinema e workshops artísticos em Rio Negrinho nos últimos dias de carnaval.

FOTO 12

FOTO 13

FOTO 14

E o ultimo movimento da tendência Everyday Utopias, chamado ReLOVution, valoriza o amor para a construção de um mundo mais sólido e coletivo.

FOTO 15

Para demonstrar a ReLOVution, Letícia apresentou um projeto da National Geographic em que a revista pede para os leitores enviarem fotos do que é amor para eles. Com essas imagens está sendo montada uma exposição física e digital.

FOTO 16

“Um outro exemplo mais curioso e engraçado é uma marca de sutiã japonesa que criou a peça ‘True Love Tester’. E o sutiã só é aberto quando a pessoa realmente estiver sentindo amor. Para isso eles monitoram os batimentos cardíacos da mulher usuária”, detalhou Letícia.

Como último trabalho de ReLOVution há o projeto Mais Amor, Por Favor. Um movimento, iniciado em 2009 pelo artista Ygor Motta, em que a intenção é justamente chamar atenção para o amor por meio de cartazes espalhados pela cidade.

FOTO 17

FOTO 18

Compartilhe:


Milão 2014: Cadeira Layers Cloud

Lançamento do Salão do Móvel de Milão 2014, a cadeira Layers Cloud, assinada pelo designer holandês Richard Hutten para a fabricante europeia Kvadrat, é feita manualmente a partir de 840 metros quadrados de tecido empilhados em 545 camadas de cores diferentes.

A peça foi inspirada no Painted Desert, localizado em Arizona, nos Estados Unidos. Devido a abundância de ferro e manganês nas rochas do local, o deserto possui diversas finas camadas pigmentadas em diferentes cores.

Layers Cloud Chair

Layers Cloud Chair 4

Layers Cloud Chair 3

Layers Cloud Chair 2

Painted Desert, Arizona, Estados Unidos

Compartilhe:


Mesa Soul

A Mesa Soul faz parte da Coleção Soul, desenvolvida pelo designer paulista Fabio Stal para a marca Vermeil, e combina pés feitos de latão polido com tampo e base de madeira de imbuia.

Sobre o desenho da linha, Fabio conta “Em minhas criações, busco linhas puras e marcantes. Os elementos das peças possuem uma harmonia leve, mas bem colocada, e isto é o que dá destaque a elas”.

Mesa Soul

Serviço

Vermeil Móveis

Local: Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 785, Jardim Paulistano – São Paulo, SP

Fone: 11 3061 – 5525

www.vermeil.com.br

Compartilhe:


Jacqueline Terpins apresenta coleção 2014 de objetos e mobiliários

A designer e artista plástica Jacqueline Terpins, famosa pela habilidade nos trabalhos com vidro, lançou no último mês sua coleção 2014. Os novos vasos e luminárias demonstram as diversas possibilidades de forma do cristal soprado, e os móveis de madeira exploram mais de uma função.

As luminárias Casulo, Gel e Fluida, dão ao cristal soprado um formato orgânico capaz de criar delicados feixes de luz.

Luminária Casulo

Luminária Casulo

Luminária Gel

Luminária Gel

Luminária Fluida

Luminária Fluida

Os esculturais Infinito se assemelham a traços livremente esboçados no ar. Já os vasos Fértil trazem uma cavidade central realizada por meio do calor e da manipulação em estado incandescente.

Vaso Infinito

Vaso Infinito

Vaso Infinito

Vaso Infinito

Vaso Infinito

Vaso Infinito

As curvas dos vasos Amasso são feitas com um jornal embebido de água em alta temperatura. Para o centro da mesa, Jacqueline apostou na forma clássica do Etéreo.

Vaso Amasso

Vaso Amasso

Centro Etéreo

Centro Etéreo

E a sinuosidade, espessura e cores fortes dos vasos Núcleo apresentam a fluidez do cristal soprado em estado incandescente.

Vaso Núcleo

Vaso Núcleo

Vaso Núcleo

Vaso Núcleo

Inspirada na década de 60, Jacqueline criou as estantes Sessenta. Além de sua função clássica, os móveis ainda podem ser utilizados como divisores de ambientes.

As peças, feitas de madeira jequitibá ou laqueada, são compostas por módulos geométricos sobrepostos, onde os espaços vazios entre uma “caixa” e outra são responsáveis por integrar e trazer comunicação entre as áreas. Suas portas são “double face”, ou seja, abrem tanto pela parte frontal quanto pela traseira.

Estante Sessenta

Estante Sessenta

Estante Sessenta

Estante Sessenta

Em sua versão de menor altura, a Estante Sessenta pode ser transformada em bar, já que a área interna permite a colocação de garrafas de diferentes proporções, e na prateleira superior copos de diversos tamanhos podem ser acomodados.

Estante Sessenta

Estante Sessenta

Estante Sessenta

Estante Sessenta

Serviço

Estudio Jacqueline Terpins

Local: Rua Gustavo Teixeira, 374 – Perdizes, São Paulo – SP

Horário: de segunda a sexta, das 10h às 19h00; sábado das 10h00 às 14h00

Fone: 11 3872 – 4497

www.terpins.com

*fotos Andrés Otero 

Compartilhe:


Belas redes são produzidas em comunidades do Vietnã e Camboja

Essas belas redes do projeto social “Trinity Hammocks” ou “Redes Trindade”, criado pelo canadense Gilbert Tourville, são feitas por artesãs de comunidades da região rural do Vietnã e de Camboja.

Como a renda é revertida para melhorias no local, o trabalho auxilia no desenvolvimento das vilas e ainda traz independência financeira, retirando as mulheres do intenso serviço nos campos e em fábricas. O programa também oferece bolsas de estudo para crianças.

FOTO 1 - Rede Infinity

FOTO 2 - Rede Eternity

As artistas de “Trinity Hammocks” produzem dois modelos de rede para descansar na praia, no campo ou mesmo no seu quintal. “Infinity” traz três espaços para sentar ou deitar sustentados por uma estrutura de aço inoxidável. Já “Eternity” possui uma cobertura feita de PVC.

FOTO 3 - Rede Infinity

FOTO 4 - Rede Infinity

FOTO 5 - Rede Infinity

FOTO 6 - Rede Eternity

FOTO 7 - Rede Eternity

FOTO 8 - Rede Eternity

www.trinityhammocks.com

Compartilhe: